quarta-feira, 30 de abril de 2014

Educação Especial - Hiperactividade

Hiperactividade ou incapacidade de estar quieto é um dos muitos problemas com que pais e professores muitas vezes se debatem no seu dia a dia.

As crianças não sossegam um minuto e têm dificuldade em permanecer no seu lugar, tendo uma actividade motora excessiva, parecendo ligadas "à corrente".

O seu comportamento é de irrequietude, impulsividade, não se conseguindo concentrar nem prestar atenção a nada, acabando por não ter aproveitamento escolar.

As soluções usuais são a medicação, mas como toda a gente sabe a medicação não cura, apenas estabiliza os sintomas ou o sistema nervoso.

As causas essas ficam por resolver ..... e como tal o problema mantém-se.

A situação é que "ninguém" conhece as causas as causas da hiperactividade e como tal não sabem o que fazer para as corrigir.

No entanto hoje em dia já se sabe muito acerca deste problema e de algumas das suas causas e hoje existem muitos profissionais a trabalharem as causas da hiperactividade com resultados que antes nunca se pensava serem possíveis.

Inúmeras vezes existem causas físicas e emocionais por detrás da hiperactividade apesar de nada ser detectado nos exames e testes que actualmente se fazem.

Corrigindo essas causas, a hiperactividade desaparece ou diminui significativamente.

A observação de pessoas e crianças com dislexia, autismo, hiperactividade, desordens de atenção, problemas de aprendizagem e muitas outras condições tem mostrado a existência de disfunções no corpo e no sistema sacro craniano.

Mais, tem-se visto que a correcção dessas disfunções resultam num melhoramento bastante grande em muitas das condições que as pessoas ou crianças apresentam como sejam a dislexia, a hiperatividade, o autismo, as desordens de atenção, os problemas de aprendizagem, paralisias, etc..

Infelizmente muitas das disfunções existentes no corpo ou no sistema sacro craniano não são detectáveis nos exames que actualmente se fazem e apenas podem ser detectadas e corrigidas por pessoas que são treinadas para o efeito.

Uma vez que essas disfunções não são visíveis nos exames e uma vez que são muito poucas as pessoas treinadas na sua detecção e correcção, estas disfunções passam completamente despercebidos da grande maioria dos profissionais de saúde.

E se não são detectadas, elas não são corrigidas.

É desta forma que apenas se detectam as consequências ou os resultados dos maus funcionamentos do corpo e do sistema sacro craniano, mas não as suas causas ou origens.

E enquanto não se corrigirem as causas por detrás da dislexia, da hiperactividade, das desordens de atenção, dos problemas de aprendizagem, do autismo, etc. estes problemas não serão convenientemente resolvidos.

Desta forma há que saber detectar e saber corrigir as causas por detrás da hiperactividade, da dislexia, do autismo, dos problemas de aprendizagem, das desordens de atenção e de muitas outras condições.

Hoje isso é possível e é possível fazer algo quer pelas crianças quer pelos pais, professores e sociedade.

Hoje podemos passar de um estado ou situação de sem respostas e sem soluções para um estado de resolvido e sem problema. Mas isso depende apenas dos pais e professores que querem fazer algo de diferente daquilo que lhes é frequentemente proposto.

As soluções existem e é uma questão de tempo até as pessoas perceberem que não têm de aceitar aquilo que lhes dizem e que podem viver a vida que merecem.

As soluções existem e só precisam de ser aplicadas.

Notícia retirada daqui